A cantora brasileira Anitta na 34ª edição do "Premio Lo Nuestro" da Univision na FTX Arena em Miami, Flórida, em 24 de fevereiro de 2022 ( AFP / Eva Marie Uzcategui)

Fotografia viral não mostra Anitta e Pabllo Vittar no Lollapalooza, mas outras cantoras em 2020

Copyright © AFP 2017-2022. Todos os direitos reservados.

Após o Lollapalooza 2022, usuários passaram a compartilhar nas redes sociais uma imagem que supostamente mostra a cantora Anitta lambendo as nádegas de Pabllo Vittar no festival. As publicações, com centenas de compartilhamentos, circulam, pelo menos, desde 28 de março. Mas a foto foi tirada em 2020 em um evento no Rio de Janeiro e mostra as cantoras Rebecca e Luísa Sonza.

“Anitta lambendo o traseiro de Pablo Vittar no festival”, dizem usuários no Facebook e no Instagram, que compartilharam a imagem após o encerramento, em São Paulo, do Lollapalooza, ocorrido entre 25 e 27 de março. Também circularam tuítes semelhantes. 

Advertência sobre o conteúdo

Captura de tela feita em 30 de março de 2022 de uma publicação no Facebook ( . / )

 


Anitta participou do segundo dia do festival, 26 de março, como convidada da cantora Miley Cyrus. 

Mas a imagem viral não mostra a artista brasileira.

Em uma busca reversa pela imagem, realizada por meio da ferramenta InVid-WeVerify*, o Checamos encontrou registros que mostram a mesma cena, publicados em 2020

Comparando a imagem com o vídeo do momento, é possível identificar as mesmas roupas nas cantoras e o mesmo cenário, com uma multidão de espectadores mesclados entre guarda-sóis vermelhos.

A cena mostra, na realidade, as cantoras Rebecca e Luísa Sonza dançando durante o Bloco da Anitta. O evento em questão aconteceu no carnaval de 2020, no Rio de Janeiro.

Publicações feitas pelas artistas em seus perfis no Instagram permitem observar o mesmo figurino que aparece na imagem viralizada:

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por LUÍSA SONZA (@luisasonza)

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Rebecca (@rebecca)

 

 

Controvérsia

O Lollapalooza 2022 esteve cercado por disputas e questões políticas levantadas após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proibir manifestações de cunho político durante as apresentações no evento.

A decisão foi motivada pela ação judicial proposta pelo Partido Liberal (PL)  - ao qual o presidente Jair Bolsonaro é filiado -, que denunciou como propaganda irregular as críticas de dois artistas ao mandatário e o apoio ao ex-presidente Lula (PT). 

A ordem foi revogada após o próprio PL retirar o processo.

A cantora e drag queen Pabllo Vittar levantou uma bandeira com o rosto de Lula durante seu show. Além dela, a britânica Marina se posicionou contra o presidente Bolsonaro.

Este conteúdo também foi verificado pela Agência Lupa

*Uma vez instalada a extensão InVid-WeVerify no navegador Chrome, clica-se com o botão direito sobre a imagem e o menu que aparece oferece a possibilidade de pesquisa da mesma em vários buscadores.