Jogos Olímpicos de Tóquio

Camas de papelão da Vila Olímpica de Tóquio não foram desenvolvidas para ser “antissexo”

Publicado em 21/07/2021 às 23:18

Publicações que circulam no Brasil desde 15 de julho de 2021 alegam que as camas de papelão da Vila Olímpica de Tóquio foram criadas com o intuito de evitar relações sexuais entre os atletas devido à crise sanitária da covid-19. Mas, ao contrário do que afirmam as mensagens, o papelão reciclável foi escolhido antes de existir a pandemia do novo coronavírus e o objetivo da decisão era contribuir para a sustentabilidade do evento, e não evitar a possibilidade de contaminação durante a pandemia. Atletas como o ginasta irlandês Rhys McClenaghan e o jogador de vôlei brasileiro Douglas Souza testaram a resistência das camas e desmentiram a teoria, dando saltos e sambando em cima delas.