Vídeo de protesto com veículos queimando foi gravado na Colômbia, não na Venezuela

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Uma gravação que mostraria uma revolta da população na Venezuela após a promulgação de uma nova Constituição no país foi compartilhada mais de 7 mil vezes nas redes sociais ao menos desde 6 de junho de 2021. Mas essa alegação é falsa. O vídeo viralizado foi gravado na Colômbia, em meio a protestos contra o governo de Iván Duque. À AFP, a assessoria de imprensa da prefeitura de Popayán, na Colômbia, confirmou que as imagens foram gravadas na cidade durante os protestos de maio de 2021. Além disso, não houve promulgação de uma nova Carta Magna na Venezuela e a Constituição de 1999 segue vigente.

“Acabou de ser PROMULGADA a nova constituição na VENEZUELA.  O povo está Revoltado. Tiraram todos os DIREITOS da População. (...)Tudo Pertence ao GOVERNO DA VENEZUELA.  É isso que a ESQUERDA. Os COMUNISTAS querem IMPLANTAR NO BRASIL.   o PT. STF.  PSOL. PCdoB REDE GLOBO  querem IMPLANTAR NO BRASIL.”, diz uma mensagem publicada no Facebook (1, 2, 3).

Conteúdo semelhante também circulou no Twitter (1, 2, 3).

Captura de tela feita em 28 de outubro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Na sequência, é possível ver diversos veículos em chamas. Há também uma narração, em espanhol, que relata: “estão queimando todas as motos”.

Outra versão do mesmo registro contém uma narração em português, que profere as mesmas alegações da publicação viralizada a respeito da suposta “nova Constituição” que teria sido aprovada na Venezuela. 

Alguns elementos na própria gravação, porém, indicam que o vídeo não foi gravado na Venezuela, como alegam as mensagens nas redes sociais. Aos 53 segundos do vídeo, por exemplo, é possível ver uma pessoa portando a bandeira da Colômbia. Apesar de os estandartes de ambos os países serem parecidos, a bandeira venezuelana possui estrelas no centro, ao contrário da bandeira da Colômbia.

Já aos 37 segundos de gravação, é possível ler o nome de um estabelecimento comercial chamado “Oxicauca”, uma loja de ferramentas localizada em Popayán, na Colômbia, como revelou uma pesquisa pelo termo feita no buscador Google, que forneceu também o endereço do local.

Uma busca no Google Maps pela localização levou a uma foto do estabelecimento de novembro de 2020 com os mesmos elementos que constam no vídeo, como as escadarias brancas e as palavras “bus solo” no pavimento.

Utilizando a ferramenta Streetview na rua da loja, foi possível verificar que existe um estacionamento (“parqueadero”, em espanhol) logo à frente do estabelecimento de fachada azul. A construção verde e branca que aparece aos 30 segundos da gravação viralizada também está presente:

Uma busca pelas palavras-chaves em espanhol “popayán colombia protestas” no Google levou a diversas reportagens de imprensa datadas de maio de 2021 (1, 2, 3).

Outra pesquisa pelos mesmos termos na seção “vídeos” do Google, adicionando a palavra-chave “motos” e filtrando somente resultados de 30 de abril a 1 de junho deste ano, levou a uma notícia do portal online da Rede RCN, uma emissora colombiana.

A reportagem da RCN, de 28 de maio de 2021, contém um vídeo no qual é possível ver o mesmo cenário do vídeo viralizado. Segundo o texto da notícia, no marco do primeiro mês da greve nacional na Colômbia, pessoas encapuzadas atacaram o estacionamento da Secretaria de Trânsito Municipal de Popayán.

Uma busca na rede social Twitter com os termos "popayán" e “tránsito”, filtrando apenas por publicações feitas por usuários verificados na plataforma, em espanhol e com vídeos, levou a um tuíte da Polícia Nacional da Colômbia, de 28 de maio, contendo um vídeo onde também é possível ver o mesmo cenário da gravação viralizada - incluindo a loja “Oxicauca”.

“O estacionamento da Secretaria de Trânsito de #Popayán também foi vandalizado por estranhos, que nada têm a ver com as pessoas que se manifestam de forma pacífica. Várias motocicletas foram incineradas”, dizia a publicação da polícia colombiana.

Em 28 de maio de 2021, data da publicação da polícia colombiana e da reportagem da RCN, a Colômbia completou um mês de protestos, marcados por confrontos violentos com a polícia, que deixaram mais de 60 mortos, segundo o Ministério Público e as autoridades civis.

A crise começou quando o governo do atual presidente do país, Iván Duque, tentou cobrar mais impostos à classe média, já castigada pela pandemia, para preencher o buraco fiscal deixado pela emergência econômica.

Em uma foto dos protestos na Colômbia feita pela AFP em 29 de maio de 2021, também é possível observar as motocicletas queimadas no estacionamento em frente à loja de ferramentas em Popayán, como registrado na gravação viralizada:

Pessoas observam os restos de carros e motocicletas queimadas durante os protestos de 28 de maio contra o governo do presidente colombiano Iván Duque em Popayán, Colômbia, em 29 de maio de 2021 ( AFP / Camilo Fajardo)

À AFP, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Popayán confirmou por telefone que as imagens foram gravadas no município colombiano em maio de 2021, em meio aos protestos.

Nova constituição na Venezuela?

Também é falso que a Venezuela tenha promulgado uma nova Constituição que prevê o fim de “todos os direitos da população”.

Em 2017, uma Assembleia Constituinte foi instituída, mas não chegou a elaborar uma nova versão da Carta Magna do país. A Assembleia foi encerrada em dezembro de 2020, sem ter redigido a nova Constituição.

A Constituição que segue vigente na Venezuela, portanto, é a Constituição da República Bolivariana da Venezuela, de 1999.