Vídeo de protesto na África do Sul circula nas redes como se fosse ação do MST em Pernambuco

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Um vídeo em que pessoas com camisas vermelhas aparecem forçando um portão e, em seguida, sendo dispersadas pela polícia circula atribuído a ação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) contra o Canal Agreste, em Sertânia, no estado de Pernambuco. O conteúdo alcançou mais de 11 mil visualizações nas redes sociais desde 25 de outubro de 2021. Mas a alegação é falsa. As imagens mostram uma manifestação ocorrida em Johanesburgo, na África do Sul.

“Membros do MST foram quebrar as bombas d' água da Barragem do Canal em Sertânia, mas a Polícia chegou antes. E tome bala de borracha no 'forever'. Bolsonaro inaugurou quinta-feira”, alega uma das publicações compartilhadas no Facebook (1, 2), no Twitter (1, 2) e no Instagram (1).

Captura de tela feita em 26 de outubro de 2021 de uma publicação no Twitter ( . / )

O conteúdo faz referência ao Canal Agreste, em Sertânia, inaugurado em 21 de outubro de 2021, pelo presidente Jair Bolsonaro em meio a críticas (1, 2) pela realização da cerimônia sem que a obra tivesse sido finalizada. No entanto, as imagens não correspondem a uma manifestação no local. 

Uma busca reversa na ferramenta TinEye pelo vídeo viralizado levou a uma publicação do mesmo registro feita em 8 de outubro de 2021 na rede social Reddit e intitulada “A Polícia da África do Sul não brinca”.

Vários elementos da gravação indicam que ela não foi feita no Brasil, como as falas ouvidas em inglês, a grafia “police” na viatura em que os policiais chegam ao local e o endereço eletrônico com o domínio “.co.za”, que aparece em um grande cartaz exposto na fachada do prédio e corresponde à África do Sul

Capturas de tela feitas em 26 de outubro de 2021 de uma publicação no Reddit ( . / )

O endereço eletrônico que aparece nas imagens corresponde ao site da siderúrgica Aeroton Steel, cuja sede fica em Johanesburgo.

A imagem da fachada da empresa no Street View do Google Maps mostra elementos em comum aos da gravação viralizada: a mesma parede com tijolos, o painel que aparece ao lado do portão sacudido pelos manifestantes e um contêiner bege à sua frente.

Comparação entre o vídeo viralizado (E) e imagem do local no Street View do Google Maps feita em 26 de outubro de 2021 ( . / )

Por sua vez, as camisetas vermelhas com um círculo amarelo no centro usadas pelos manifestantes se assemelham à identidade visual do Sindicato Nacional dos Metalúrgicos da África do Sul (Numsa). 

Neste site do Comitê Internacional da Quarta Internacional (ICFI) há uma foto de trabalhadores vestindo a mesma camisa em um ato grevista em 5 de outubro de 2021. 

Uma pesquisa no Google mostra que de fato houve uma greve de metalúrgicos na África do Sul iniciada neste dia (1, 2, 3, 4). 

Procurada pelo Checamos, a assessoria do Governo de Pernambuco confirmou que não houve protesto do MST no Canal Agreste. O MST disse à AFP que “não houve manifestação no canal de Sertânia” e que o vídeo viralizado foi “feito em outro país, e o MST não estava junto [aos grevistas]”.

Conteúdo semelhante foi verificado por Aos Fatos, Agência Lupa e Boatos.org