Não há registro de que Vargas Llosa tenha descrito Lula como um “mero vagabundo”

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

De acordo com publicações compartilhadas mais de 452 mil vezes desde novembro de 2016, o escritor peruano Mario Vargas Llosa teria afirmado que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um “mero vagabundo que gangrenou a democracia brasileira com a corrupção”. Em maio desse ano, o autor efetivamente disse que o Brasil estava “gangrenado pela corrupção” ao falar sobre a gestão do ex-mandatário, mas não há registro de que tenha se referido a Lula como um “mero vagabundo”. A AFP entrou em contato com um dos filhos do escritor peruano, por meio de quem o vencedor do prêmio Nobel afirmou não se recordar de ter qualificado o ex-presidente assim, apesar de ter afirmado em mais de uma ocasião que houve corrupção em seu governo. 

“‘Lula é um mero vagabundo que gangrenou a democracia brasileira com a corrupção', diz Prêmio Nobel”, lê-se na imagem com uma foto de Vargas Llosa que circula no Facebook (1, 2, 3), no Twitter (1, 2, 3) e no Instagram (1, 2, 3).

Captura de tela feita em 27 de setembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

No Facebook, algumas das postagens (1, 2) são acompanhadas de um vídeo da AFP que mostra parte do discurso de Vargas Llosa durante o evento “América Latina de cara para o futuro”, organizado pela Câmara Argentina de Comércio, em Buenos Aires, em maio de 2016. 

No trecho viralizado - que também foi registrado pela AFP em espanhol -, o vencedor do Prêmio Nobel de literatura afirma: “Creio que o que está acontecendo em Brasília, ao contrário, é um protesto do setor mais saudável e imaginativo do país frente a uma democracia que estava gangrenada pela corrupção. Havíamos santificado Lula. O mundo inteiro havia santificado Lula. E, de repente, os brasileiros são os primeiros a descobrir que o regime de Lula é a fonte de uma corrupção que não tinha precedentes na história brasileira”. Não há nesses fragmentos menção ao ex-presidente como “mero vagabundo”.

O Checamos entrou em contato com a Câmara Argentina de Comércio para obter a gravação completa do discurso de Vargas Llosa no evento. A entidade, no entanto, afirmou não possuir o registro na íntegra, somente um resumo do que foi dito pelo autor. Nos trechos do discurso disponíveis, tampouco existem registros de que o escritor peruano tenha se referido a Lula da maneira como alegam as publicações viralizadas. 

Em outro momento do mesmo encontro, Vargas Llosa afirma: “O regime [da ex-presidente] Dilma Rousseff herdou uma corrupção que nasce com Lula, então é bom que o Brasil viva essa catarse e ‘dessantifique’ seus santos”

Afirmações sobre Lula

Uma pesquisa no Google pelas palavras-chave “Mario Vargas Llosa mero vagabundo” levou a alguns sites que repercutiram a frase atribuída ao autor peruano, mas sem oferecer mais detalhes sobre o contexto no qual o escritor teria feito a afirmação. Três das páginas encontradas (1, 2, 3) vincularam a frase ao vídeo da AFP, no qual Vargas Llosa não se referiu a Lula dessa maneira.  

Outro resultado obtido com a pesquisa dos termos foi uma publicação do veículo Gazeta do Povo. Em um artigo de opinião, o jornal afirma que Mario Vargas Llosa teria proferido a frase em questão.

O Checamos entrou em contato com o jornal para consultar a origem da suposta frase, mas não obteve retorno até a publicação desta checagem.

A AFP também entrou em contato com Mario Vargas Llosa através do seu filho Álvaro Vargas Llosa, escritor e jornalista. O vencedor do Prêmio Nobel afirmou que não se recorda de ter afirmado que “Lula é um mero vagabundo que gangrenou a democracia brasileira com a corrupção”. “Mas disse, sim, que Lula é demagógico e que seu governo foi corrupto”, acrescentou Álvaro à AFP.

À AFP, Álvaro confirmou ainda que Mario Vargas Llosa não possui perfis oficiais no Facebook, no Twitter ou no Instagram.

29 de setembro de 2021 Corrige o primeiro e o penúltimo parágrafo do texto.