( . / )

Pintura de Frank Schaeffer não sumiu do Palácio do Planalto durante mandato do ex-presidente Lula

Copyright © AFP 2017-2021. Todos os direitos reservados.

Publicações com a afirmação de que um quadro do artista brasileiro Frank Schaeffer teria desaparecido do Palácio do Planalto durante o mandato de Luiz Inácio Lula da Silva e que a pintura posteriormente foi encontrada pela Interpol circulam, pelo menos, desde janeiro de 2017, com mais de 1.000 compartilhamentos nas redes sociais. Porém, de acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, não há registro de desaparecimento da única obra desse pintor no Planalto e até setembro de 2021, ela se encontra exposta no subsolo do edifício.

“INTERPOL DESCOBRE QUADRO QUE DESAPARECEU DO PALÁCIO DO PLANALTO. Um quadro avaliado em mais de 7 milhões de dólares do pintor Franky Schayffyr foi encontrado pela agência Internacional em uma das mansões do multi milionário Italiano Gianluka Vachy; o quadro tinha desaparecido do acervo do planalto no governo Lula”, está escrito nas imagens compartilhadas no Facebook (1, 2) e no Twitter.

Nas postagens virais o nome do artista foi escrito de maneira errada: “Franky Schayffyr” ao invés de “Frank Schaeffer”.

Captura de tela feita em 8 de setembro de 2021 de uma publicação no Facebook ( . / )

Não foi encontrado o acervo atualizado do Palácio do Planalto no site da instituição. De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, responsável pelo acervo do Palácio, a única obra do pintor mineiro Frank Schaeffer registrada na coleção se chama Máquina”. 

“A obra ‘Máquina’ integra o acervo histórico e artístico da PR [Presidência da República] desde 1976. Até a presente data, esta obra é a única desse artista registrada no acervo da PR”, afirmou a Secretaria-Geral ao AFP Checamos em 31 de agosto de 2021. 

Desaparecimento da obra

A pintura se encontra atualmente exposta no subsolo do Palácio do Planalto, de acordo com a Secretaria. “E não há quadro deste artista, no acervo da Presidência da República (PR), que esteja desaparecido”, acrescentou. Ainda segundo o órgão oficial, “não há registro do desaparecimento dessa obra”.

De acordo com as publicações virais, a Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) teria sido a responsável por encontrar o quadro supostamente desaparecido. No entanto, em uma pesquisa pelo nome“Frank Schaeffer” no site da organização, não foi encontrado nenhum resultado referente a uma operação para busca de alguma de suas obras.

Consultado pela AFP sobre o suposto caso, um porta-voz da Interpol informou que a instituição não faz comentários sobre casos ou indivíduos específicos.

Ainda segundo as alegações que circulam nas redes sociais, o quadro teria sido encontrado em uma das casas de Gianluca Vacchi ⎼ empresário, DJ e influenciador digital ⎼ cujo nome foi digitado como “Gianluka Vachy” nas postagens. De acordo com as publicações, “a assessoria do milionário afirma ter comprado o quadro do proprietário em leilão por 4,9 milhões de dólares em galeria de arte na Itália; o nome que consta no recibo é nada menos nada mais que : Inácio da Silva (Brasileiro, Casado, Residente em São Bernardo do Campo – Brasil)”.

Ao buscar no Google pelos nomes “Gianluca Vacchi” e “Frank Schaeffer” não foi encontrado nenhum resultado em veículos de imprensa e sites governamentais sobre a suposta operação que teria apreendido o quadro em uma das casas do empresário. 

O Checamos entrou em contato com a assessoria de Vacchi sobre a veracidade das afirmações, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Este conteúdo também foi checado pela Agência Lupa, Estadão Verifica e Aos Fatos.